Salário Mínimo 2017: Valor Atualizado, Reajuste

O ano já está acabando e muitos trabalhadores já pensam no reajuste do Salário Mínimo 2017. Somando os impostos, contas à pagar, gastos com saúde, alimentação, moradia e educação, o trabalhador se vê sem saída na hora de quitar seus débitos. Para isso, saber do reajuste do Salário Mínimo 2017 pode dar uma aliviada nas expectativas de todos os trabalhadores.

Salário Mínimo 2017
Salário Mínimo 2017

Confira aqui o valor atualizado e todas as informações que você precisa saber.

Salário Mínimo 2017

Antes de abordarmos qualquer aspecto do Salário Mínimo 2017, vamos entender como ele é calculado e todas a informações que os trabalhadores devem ter conhecimento.

O Salário Mínimo, como o próprio nome sugere, é o valor mais baixo que um empregador pode pagar aos seus funcionários pelos esforços e tempo desprendidos para a produção de serviços e bens. Em outras palavras, é o menor valor a ser pago em um atividade de trabalho.

2

Ele é estabelecido por lei e tem seu reajuste anualmente de acordo com o cálculo que mostraremos no próximo tópico.

Atualmente, o salário mínimo está presente em quase todos os países. No Brasil, existe o salário mínimo nacional e o salário mínimo que segue tabelas específicas de cada estado. O salário mínimo nacional serve como referência para todos os estados que não possuem tabela própria de remuneração de funcionários legais.

Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina seguem tabelas próprias.

O primeiro salário mínimo do Plano Real foi de R$ 64,79, valor que vigorou de 1 de Julho de 1994 até 31 de Agosto de 1994.

Salário Mínimo 2017: Como Funciona o Reajuste?

Com mais de 48 milhões de pessoas no Brasil que tem o salário mínimo como referência, a correção em 2017 será de interesse de todos. Dos que recebem 1 salário aos que recebem mais de 20, todos tem como base o valor proposto pelo governo.

salario-minimo-e1451405616461

Com o primeiro pagamento com ajuste, planejado para fevereiro de 2017, a proposta do Governo é subir 7,5% do valor, porém, este aumento deverá cobrir apenas a inflação do período, ou seja, o valor será apenas significativo em relação aos tributos. Entenda como funciona:

O reajuste do Salário Mínimo 2017, assim como todos os outros, é definido pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e também pelo índice de inflação do país no ano anterior. Esse índice de inflação, por sua vez, é calculado pelo IBGE.

Assim, para realizar o reajuste no salário mínimo 2017, o IBGE levará em conta o índice de inflação de 2016.

o-que-e-pib-10

Esses dois valores, quando somados ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos últimos dois anos, possibilitam ganhos reais para todos os assalariados. No entanto, esses ganhos só serão reais (ou seja, acima da inflação) quando o PIB apresentar crescimento.

pib-620x450

Recentemente, essa fórmula de correção do salário mínimo foi utilizada para o reajuste do salário mínimo de 2016. De acordo com previsões dos órgãos responsáveis, a mesma fórmula deverá ser aplicada até o ano de 2019. O reajuste ocorre sempre uma vez por ano, no início do ano.

Salário Mínimo 2017: Valor Atualizado, Reajuste

Os brasileiros que recebem um salário mínimo como remuneração terão seu pagamento reajustado no início de fevereiro de 2017. O salário mínimo, que passou a vigorar 1 de Janeiro de 2016, é de R$ 880,00, e em 2017, passa a ser R$945,80 em média.

salario-minimo-2017

Esses reajustes afetam a vida dos mais de 48 milhões de brasileiros que são remunerados com um salário mínimo por seu trabalho mensalmente.

A proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), divulgou todos estes percentuais que vimos a cima, com todos os reajustes do salário. Com estes cálculos e ajustes, o salário mínimo que era R$ 880, subirá para R$ 945,80. E já se espera para 2018, que o salário chegue a R$1.002,00 e em 2019 alcance R$1.067,00 e será calculado da mesma forma.

000

Evolução do Salário Mínimo 2017

Confira a baixo, a evolução do salário mínimo de 1994 a 2017:

0

Salário Mínimo 2017: Abono Salarial

Instituído pela Lei n° 7.998/90, o Abono Salarial equivale ao valor de no máximo um salário mínimo a ser pago conforme calendário anual estabelecido pelo CODEFAT aos trabalhadores que satisfaçam os requisitos previstos em lei.

Em outras palavras, o Abono Salarial é um benefício que dá direito, à todos os trabalhadores inscritos no Programa PIS/PASEP, a 1 salário mínimo.

saque-abono

Pra ter direito a esse benefício, o trabalhador precisa:

  • Estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos; 
  • Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base; 
  • Ter exercido atividade remunerada para Pessoa Jurídica, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;
  • Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Com a Lei 13.134/15, o Abono Salarial passou a ter valor proporcional ao tempo de serviço do trabalhador no ano-base em questão. O cálculo do valor do benefício corresponde ao número de meses trabalhados no ano-base multiplicado por 1/12 do valor do salário mínimo vigente na data do pagamento.

O trabalhador deverá ter trabalhado no mínimo 30 dias com carteira assinada por empresa no ano-base, requisito para ter o direito ao Abono Salarial, e cada mês trabalhado equivale a 1/12 de salário mínimo no valor do benefício, sendo que o período igual ou superior a 15 dias contará como mês integral.

13-1

Veja a tabela de exemplo, com base no salário mínimo em 2016, de R$880,00:

screenshot_2

O pagamento pode ser realizado:

  • Por crédito em conta, quando o trabalhador possui conta corrente ou poupança na Caixa;
  • Nos caixa eletrônicos, nas Casas Lotéricas e nos Correspondentes Caixa Aqui utilizando o Cartão do Cidadão;
  • Em agência da Caixa, apresentando o número do PIS e um documento de identificação.

3

Para sacar seu Abono, você deve observar o Calendário de Pagamento, confira a seguir:

screenshot_3

Estre calendário é de 2016, mas em breve, assim que divulgado o de 2017, atualizaremos aqui todas as datas.

Seguro Desemprego para quem recebe Salário Mínimo

O Seguro Desemprego, um dos mais importantes direitos dos trabalhadores brasileiros, é um benefício que oferece auxílio em dinheiro por um período determinado. Ele é pago de três a cinco parcelas de forma contínua ou alternada.

seguro-desemprego-domestica

Para calcular o valor que você receberá, é considerada a média dos últimos 3 salários que você recebeu antes da dispensa.

Confira este vídeo com mais informações sobre este seguro:

Fique ligado aqui na página que estaremos sempre trazendo as melhores informações para você!

Salario Mínimo 2018: Valor Atualizado, Tabela e Reajustes

Após um longo período de crise financeira, o aumento do salário mínimo 2018 poderá ser enfim uma ótima notícia para os trabalhadores brasileiros! A seguir veremos o valor atualizado do salário mínimo 2018, como será efetuado o cálculo do reajuste e a tabela completa contendo os valores dos anos anteriores. Acompanhe essas e outras importantes informações!

Salário Mínimo 2018
                                                            Salário Mínimo 2018

 

Reajuste salarial  e valor atualizado do Salário Mínimo 2018

O reajuste do salário mínimo 2018 irá depender de quanto o Brasil cresceu no ano de 2016 e de quanto foi registrada a inflação no ano de 2017.  Através dessas informações, nossos governantes chegam a um novo valor determinante.

Porém, todos os anos os trabalhadores se sentem prejudicados quanto aos reajustes.

 

No ano de 2016 por exemplo, onde o valor decretado pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o salário mínimo do ano de 2017 seria de R$ 945,80.  O valor decretado pelo Governo Federal foi de R$937,00 e este foi o real valor que ficou sendo pago aos trabalhadores dependentes do salário mínimo federal.

O salário mínimo 2018 virá a ser calculado pela LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) da seguinte forma:

  • 2,9% do PIB
  • 6% do crescimento anual da inflação

Valor do salário mínimo 2018 → R$1,002,70

Até o momento, o governo mantem-se bastante confiante neste valor. Entretanto, assim que tivermos acesso a novas informações, faremos todas as atualizações necessárias.


Tabela do Salário Mínimo 2018 e dos anos anteriores

Analise agora como foram os últimos 4 (quatro) anos de reajustes salariais:

 


Valores Regionais do Salário Mínimo 2018

Em alguns estados o valor do salário mínimo é diferenciado dos demais, sendo sempre maior que o valor do salário mínimo 2018 federal. Esses estados são detentores de uma economia de certa forma mais abastada, sendo assim são capazes de manter a sua base salarial acima da base salarial federal.

Confira a seguir a lista dos estados que possuem uma base salarial diferenciada e veja qual será o valor do salário mínimo 2018 regional:

Paraná

  • R$ 1.032,02 –  Atividades agropecuárias; pesqueira; florestais e afins
  • R$ 1.070,33 –  Atividades administrativas; Manutenção e Reparação; Comércio e afins
  • R$ 1.111,04 – Atividades Industriais; Produção de bens e/ou serviços… 
  • R$ 1.192,45 – Atividades Técnicas de nível médio.

Estes valores ainda não foram confirmados, assim que houver atualização, faremos as modificações necessárias imediatamente.

Rio de Janeiro

  • R$ 1.052,34– Atividades de Manutenção; Farmácia; Garçom
  • R$ 1.415,98 –Atividades em  Construção Civil; Operadores Eletrônicos; Transporte Coletivo (cobradores, fiscais); Teleatendentes; Agentes de Marketing; Explorações Florestais e Agropecuárias; Siderúrgicos e Metalúrgicos.
  • R$ 1.091,12 – Atividades Agrícolas (Operadores de máquinas/materiais agrícolas); Costura;
    Segurança; Saúde (Maqueiros, Motorista de Ambulância); Higiene; Serviços de Turismo; Administrativas;
    Comércio; Taxistas; Secretários Executivos; Professores de Ensino Fundamental.
  • R$ 1.168,70 – Atividades Industrias (soldadores, chapeadores, caldeireiros); Atendentes Hospitalares (recepção); Classificadores de Correspondências (Carteiros)
  • R$ 2.135,60– Atividades de Contabilidade; Brigadistas; Enfermagem.
  • R$ 2 684,99 –  Atividades Jornalisticas; Advogados; Profissionais de Educação Física…

Estes valores ainda não foram confirmados, assim que houver atualização, faremos as modificações necessárias imediatamente.

Rio Grande do Sul

  • R$ 1.103,66 –  Atividades de Pesqueira
  • R$ 1.129,07– Atividades de Turismo; Hoteleiras; Alimentícia; Saúde; Industriais de extração; Motoboy; Agrícolas; Construções Civil; Telemarketing; Produção de Calçados, roupas e papéis.
  • R$ 1.154,68–  Atividades de Produção Mobiliária;  Administrativas em armazéns; Farmacêutica; Comércio.
  • R$ 1. 200, 28– Atividades de Administração Escolar; Metalúrgicas; Em condomínios residenciais;
    Industriais de vidros, cerâmicas.
  • R$ 1.398,65–  Atividades Técnicas de nível médio.

Estes valores ainda não foram confirmados, assim que houver atualização, faremos as modificações necessárias imediatamente.

Santa Catarina

  • R$ 1.009,00 –  Atividades Domésticas; Agrícolas; Transporte (exceto motoristas).
  • R$ 1.048,00 – Atividades Industriais de tecelagem, papel, calçados; Telemarketing; Vendedores Ambulantes…
  • R$ 1.104,00 – Atividades Comerciais; Cinematográfica; Farmacêutica; Alimentação;
  • R$ 1. 158,00 – Atividades Mecânicas; Metalúrgica; Motoristas; Gráfica; Saúde.

São Paulo

  • R$ 1.000,00 – Atividades de Domésticos; Motoboys; Agropecuários.
  • R$ 1.017,00 – Atividades de Carteiros; Operadores de Máquinas; Telemarketing; Cabeleireiros.

Estes valores ainda não foram confirmados, assim que houver atualização, faremos as modificações necessárias imediatamente.

É importante lembrar que estes estados possuem um calendário próprio de reajuste salarial.


Salário Mínimo Líquido 2018

Um detalhe de extrema importância para o trabalhador é salientar que todas informações até agora foram sobre os valores do chamado “Salário Bruto” ou o salário  sem os descontos que ocorrem na hora de calcular o salário mínimo 2018. Estes descontos terminam deixando o valor bruto do salário muito menor.

Conheça a seguir um pouco mais sobre o “Salário Líquido”

“Salário Líquido” pode ser considerado como o valor que o trabalhador recebe após a retirada dos desconto como o  INSS ou o FGTS.

Veja a baixo como realizar o cálculo do desconto do INSS com o salário mínimo 2018:

  • Lembrando que quem ganhar até 1556,94 terá um desconto de 8%

Confira o cálculo abaixo:

  1. Após retirada dos 8% do salário mínimo 2018 – R$1.002,70
  2. O resultado obtido será de cerca de R$ 80,22 a ser descontado
  3. Sendo assim, o valor líquido do salário mínimo 2018 ficará cerca de R$ 922,48


Confira a baixo uma lista contendo os descontos tributais mais comuns a serem pagos pelos trabalhadores:

  • Pensão Alimentícia;
  • Vale Transporte – Até 6%;
  • Assistência Médica/ Odontológica;
  • INSS – 8% a 11%;
  • Imposto de Renda;
  • Contribuição Sindical;
  • Vale Refeição – Até 20%;
  • Atrasos e Faltas.

 

Fiquem atentos! Assim que houverem novas informações sobre o salário mínimo 2018, voltaremos com as modificações necessárias. Lembrando que nosso dever é manter os leitores sempre atualizados.

15 Coisas Sobre Direito Trabalhista que Você Precisa Saber

Todos os cidadãos deveriam conhecer plenamente seus direitos trabalhistas, mas muitas pessoas ainda não entendem como funcionam e quais são seus direitos. Pensando em mantê-lo bem informado, trouxemos nessa matéria de hoje 15 coisas sobre direito trabalhista que você precisa saber.  Você vai ficar muito mais seguro depois de conhecer mais coisas sobre direito trabalhista.

15 Coisas Sobre Direito Trabalhista que Você Precisa Saber
15 Coisas Sobre Direito Trabalhista que Você Precisa Saber

1. O registro é importante e obrigatório.

Não importa se o funcionário passa 10 ou 2 horas por dia na empresa. Ao permanecer no local cumprindo ordens, ele tem um vínculo empregatício e deve ser registrado. Além disso, o empregador tem, no máximo, 48 horas para assinar sua carteira após a data de admissão.

2. Salários pagos mensalmente devem ser repassados ao trabalhador até o 5º dia útil do mês 

Exceto comissões, gratificações e percentagens específicas. O salário mínimo 2017 não deverá ultrapassar este prazo para ser pago, sujeitando a empresa à multa.

3. Férias são um direito com data determinada pelo empregador.

Após completar um ano de trabalho, o empregado pode tirar 30 dias de férias e elas devem ser remuneradas, mas quem determina a data das férias é o empregador.

4. Cada funcionário só pode exercer sua função.

O empregador que pede para o Analista de Rede dar uma forcinha com a documentação e ajudar a Recepcionista está atuando de forma proibida. Se for denunciado, acabará tendo que pagar pelas duas atividades.

5. Funcionários que pedem demissão não podem solicitar o seguro-desemprego.

Esse benefício tem como objetivo auxiliar o trabalhador que perdeu seu emprego de repente, sem qualquer planejamento, portanto, o direito só é concedido àqueles que são mandados embora.

1

6. A percentagem máxima de desconto do salário do empregado em virtude do vale-transporte é de 6%.

O empregador deve arcar com o valor restante.

7. Benefícios podem se transformar em salário.

Um benefício extra, como uma cesta básica concedida de forma habitual, pode se tornar parte do salário e, a partir desse momento, não é mais possível retirá-lo.

8. Licença-maternidade de 120 dias é um direito de toda funcionária.

Caso uma funcionária fique grávida, o INSS arca com o seu salário por 120 dias após o nascimento do bebê, ou seja, durante o período de licença-maternidade. Depois do parto, ela ainda tem 150 dias de estabilidade no emprego e não pode ser demitida nesse período.

9. Durante a gestação, uma funcionária pode se ausentar do trabalho para realizar consultas sem ser descontada em seu salário.

Nesses casos, é necessário apresentar um atestado médico para garantir a integridade do salário.

10. Horas-extra devem ser remuneradas corretamente.

Qualquer minuto que se trabalha além do expediente é considerado hora-extra. Dias úteis e sábados acrescentam 50% do valor do pagamento, enquanto domingos e feriados acrescentam 100%.

2

11. A jornada de trabalho não pode exceder 8 horas diárias ou 44 horas semanais.

Se isso ocorrer, deve ser pago hora-extra ao funcionário. Além disso, é necessário que o intervalo entre as jornadas de trabalho seja de, pelo menos, 11 horas.

12. “Salário por fora” é proibido por lei.

Empregadores que pagam “por fora” para seus funcionários a fim de se livrar da contribuição do FGTS e INSS estão agindo contra a lei e podem ser denunciados.

13. O prazo de pagamento do aviso prévio deve ser cumprido.

Em caso de aviso prévio indenizado, o acerto de contas deve ocorrer em até 10 dias corridos. Em caso de aviso prévio trabalhado, o empregador deve pagar seu funcionário em até 1 dia útil após o término do contrato.

14. Programa de prevenção de riscos ambientais é obrigatório para empresas que oferecem grandes riscos, como fábricas e montadoras.

Esse tipo de empresa deve ser capaz de apontar as condições que possam afetar a saúde do funcionário no local de trabalho e orientá-lo quanto às medidas de proteção.

15. Alguns direitos são obrigatórios em uma demissão sem justa causa.

O empregador deve acertar as contas com seu funcionário demitido sem justa causa pagando salário, 13º salário proporcional, férias vencidas, aviso prévio e multa de 40% sobre o FGTS.

Você tem algumas outras  coisas sobre Direito Trabalhista que queira compartilhar? Fique a vontade, o espaço de comentários é todo seu.

Lei da Jornada de Trabalho: Regras, O Que Muda

O Governo do presidente Michel Temer quer propor alterações na Lei da Jornada de Trabalho e uma nova proposta deve ser apresentada até o final desse ano. Nessa proposta, estão sugestões de mudanças em contatos trabalhistas, mas a Lei da Jornada de Trabalho não está sendo muito bem-vinda por todos.

Lei da Jornada de Trabalho
Lei da Jornada de Trabalho

A principal mudança que assusta os trabalhadores é o aumento da jornada diária que poderia chegar a até 12 horas. No entanto, o Governo afirma que o número máximo de horas trabalhadas por semana não seria alterado e permaneceria como hoje: 44 horas (acrescidas de até 4h de hora extra, totalizando 48 horas).

Lei da Jornada de Trabalho: Trabalhar 12 Horas Todos os Dias?

Os desavisados podem pensar que terão que trabalhar 4 a horas a mais todos os dias, mas não é essa a proposta do Governo.

Como dissemos, os trabalhadores continuariam trabalhando por, no máximo, 44 horas semanais (48 horas quando houver hora extra). O que aconteceria, então, seria a permissão de estender a jornada a até 12 horas em determinados dias, mas o trabalhador compensaria trabalhando por menos tempo em outros dias.

Com essa proposta, o Governo quer garantir que acordos coletivos, monitorados pelos sindicatos, possam ajustar o total de horas quando necessário, aumentando a flexibilização na Lei da Jornada de Trabalho, mas garantindo que ninguém trabalhe por mais de 48 horas por semana ou 12 horas por dia.

IF

Lei da Jornada de Trabalho: Novos Contratos

Outra proposta que atinge diretamente os trabalhadores envolve a criação de dois novos tipos de contrato:

  1. Contrato por hora trabalhada;
  2. Contrato por produtividade.

O contrato atual, onde o trabalhador é remunerado por sua jornada de trabalho, recebendo a partir do salário mínimo 2017, continuaria existindo.

No caso do contrato por hora trabalhada, o Governo afirma que haverá pagamento proporcional de FGTS, férias e décimo terceiro salário. O trabalhador, portanto, não perderia nenhum direito. Esse novo modelo visa atender as pessoas que não conseguem trabalhar 8 horas por dia e que, ainda assim, querem ocupar um cargo formalizado e receber seus benefícios.

Já o contrato por produtividade, de acordo com o Governo, poderia atender médicos que passariam a ser pagos por “procedimentos”. Para justificar a proposta, Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho, disse que, no modelo atual, dificilmente um médico que tem um contrato de 8 horas diárias trabalha, de fato, por 8 horas no mesmo hospital.

Lei da Jornada de Trabalho: Direitos Trabalhistas

O Governo afirma que as mudanças propostas na Lei da Jornada de Trabalho não provocariam nenhuma mudança nos direitos trabalhistas e que elas não “tirariam direitos” de nenhum trabalhador.

Além disso, Ronaldo Nogueira também disse que o Governo não irá propor nenhum tipo de mudança no FGTS, nas férias ou no décimo terceiro salário sob nenhuma hipótese.

3

Lei da Jornada de Trabalho: O Que Vai Mudar?

Resumidamente, então, o governo quer propor 3 grandes mudanças na Lei da Jornada de Trabalho:

  • Possibilidade de estender a jornada a até 12 horas em dias específicos, mas garantindo que o trabalhador possa compensar em outros dias, trabalhando menos, e totalizando até 48 horas semanais com hora extra.
  • Novo contrato de trabalho no modelo por hora trabalhada.
  • Novo contrato de trabalho no modelo por produtividade.

Essa reforma trabalhista ainda está sendo discutida e nenhuma dessas mudanças está valendo ainda. A proposta deve ser apresentada até o final de 2016.

Salário Família: Como Funciona, Quem tem Direito

O Salário Família é um benefício pago ao trabalhador doméstico ou avulso que tenha filhos. Esse valor pago é de acordo com a quantidade de filhos, porém, é importante saber desde já que o Salário Família não faz a contagem de filhos acima de 14 anos.

Salário Família
Salário Família

Salário Família: Quem Tem Direito

Os empregados de empresas privadas precisam se enquadrar no limite máximo de renda que o governo federal exige para poder receber o benefício.

Empregados domésticos devem pedir esse benefício diretamente ao seu empregador.

Trabalhadores autônomos e avulsos devem requerer esse benefício no seu sindicato de classe ou órgão gestor da mão de obra na qual esteja classificado.

Em alguns casos especiais como os de trabalhadores que estejam recebendo o auxílio-doença, aposentadorias ou estejam enquadrados em idade rural podem fazer o requerimento diretamente no INSS.

Aposentados também tem direito ao recebimento do Salário Família, desde que sejam homens acima de 65 anos e mulheres acima de 60 anos com filhos menores de 14 anos.

Salário Família: Valores Limites

Através da Portaria Ministerial, foram estabelecidos quais são os valores das cotas do Salário Família e seus correspondentes.

O trabalhador recebe um valor da cota por dependente de acordo com a sua remuneração mensal. Essa remuneração mensal é todo o salário de contribuição do segurado.

 É importante ressaltar que se o valor da remuneração mensal do segurado ultrapassar a faixa máxima, ele não terá direito ao salário-família. Abaixo você pode conferir a tabela com os respectivos valores desde 1999 até hoje.

valores

Salário Família: Principais Requisitos

Para ter direito ao recebimento do benefício, é necessário que o cidadão se enquadre nos requisitos exigidos pelo Governo Federal. Veja abaixo que requisitos são esses:

  • É preciso ter um filho de até 14 anos ou um filho inválido de qualquer idade;
  • É preciso, também, ter uma remuneração que não ultrapassa os valores limites que você acabou de conhecer.

Salário Família: Documentos Necessários

Agora que você já viu que se enquadra em todos os requisitos, está na hora de separar os documentos necessários para solicitar o benefício. Confira quais são eles:

  • Documento de identificação. Pode ser o RG ou qualquer outro com foto;
  • Termo de responsabilidade que você emite nesse site;
  • Certidões de nascimento de cada dependente;
  • Caderneta de vacinação de todos os dependentes com até 6 anos de idade e comprovante da frequência escolar dos dependentes de 7 a 14 anos;
  • Requerimento do benefício para os casos de aposentadoria ou quando não são solicitados no requerimento de benefício por incapacidade. Clique aqui para emitir. 

3

Salário Família: Mais Informações

É muito importante a família estar ciente de que tanto o pai quanto a mãe tem direito ao recebimento do Salário Família, basta atender os requisitos exigidos pelo governo.

Se o seu benefício foi suspenso por motivo de falta de renovação, ele será pago após a situação se regularizar.

Nos casos em que o cidadão seja beneficiário da Previdência Social, o Salário Família será pago como acréscimo no próprio benefício.